top of page

Como incutir e cultivar hábitos para formar o coração

Muitas vezes, o aconselhamento bíblico é como uma ambulância no fundo do penhasco. Servimos as pessoas quando as circunstâncias são mais difíceis. Porém, em muitos casos, a razão pela qual as pessoas procuram aconselhamento não é devido a algum evento cataclísmico, e sim devido a uma série de ações ou inações imperceptíveis ao longo de um período de tempo. Sejam palavras de ira (ações) ou problemas na criação de filhos (talvez devido à inação), os problemas começam pequenos e acabam grandes, e chegam, por fim, ao nosso escritório.

Como conselheiros bíblicos, nós podemos ajudar as pessoas a cultivar hábitos diários, que proporcionarão mudanças duradouras. Se pudermos ajudar as pessoas a fazer pequenas melhorias intencionais diariamente, elas podem experimentar um crescimento genuíno, que muda suas vidas e a vida das pessoas ao seu redor. Isso não apenas reduzirá a probabilidade de precisar de ajuda posteriormente, mas também fornecerá a elas uma plataforma para um crescimento tangível muito além do término do aconselhamento.

Hábitos para formar o coração

Os conselheiros bíblicos estão acostumados a trabalhar do comportamento externo às convicções e desejos internos do coração que, por sua vez, produzem o comportamento. No entanto, também podemos usar o comportamento como uma ferramenta para ajudar o indivíduo a se concentrar em seus desejos e convicções a longo prazo.

Essa foi uma das principais razões pelas quais Deus deu extensas leis a Israel no Antigo Testamento. A atividade de sacrificar um touro ou um cordeiro tinha o objetivo de ajudar o adorador a se concentrar tanto na necessidade de um substituto quanto na seriedade do pecado. Enquanto seus pensamentos se concentravam na necessidade do sacrifício, as afeições de seus corações eram moldadas, levando os adoradores a se humilharem diante do Senhor e a confiar nele. Infelizmente, Israel abandonou a lei para buscar ídolos, que forneciam uma rota mais direta para alcançar os desejos corrompidos de seus corações.

Os profetas identificaram corretamente o problema—o coração das pessoas. Jeremias descreve o coração de Israel como uma pedra com pecado gravado nela (Jeremias 17.1). Assim, a nova aliança abordou o pecado do homem de maneira diferente, mudando o modelo para que o coração se tornasse maleável e a lei de Deus fosse escrita sobre ele (Jeremias 31.31–33). Ao invés de trabalhar de fora para dentro, a nova aliança funciona de dentro para fora. Na regeneração, o crente está unido a Cristo e, a partir desse ponto, o Espírito Santo trabalha dentro do crente para trazê-lo à conformidade com Cristo. No entanto, com o Espírito Santo habitando no cristão, ele também deve trabalhar externamente (com temor e tremor) para produzir o caráter que Deus deseja (Filipenses 2.12–13).

Na nova aliança, enquanto a salvação não vem da atividade externa, a atividade externa pode ser uma ferramenta importante para ajudar a conformar o coração à semelhança de Cristo. É por isso que tarefas para casa são tão importantes no aconselhamento bíblico. A tarefa de casa é, essencialmente, uma ou mais atividades externas projetadas para ajudar o indivíduo a identificar e superar convicções equivocadas e desejos idólatras.

No entanto, após o término do aconselhamento, é fácil para as pessoas voltarem aos velhos hábitos e comportamentos. Portanto, enquanto estamos nos encontrando com alguém, devemos tentar prescrever novos hábitos que eles possam incorporar à sua vida continuamente. Isso deve incluir disciplinas básicas (higiene espiritual, se você preferir), como leitura da Bíblia, oração, ação de graças e outras disciplinas cristãs básicas. Às vezes, a tarefa de casa que designamos precisará ser praticada continuamente, fazendo da própria tarefa um hábito.

Como ajudar as pessoas a incutir hábitos

Nossos aconselhados já têm hábitos em suas vidas. Eles têm atividades ligadas a sugestões que fornecem resultados antecipados. Para muitas pessoas, vestir-se de manhã é uma sugestão para tomar uma xícara de café. O café fornece um resultado antecipado que facilita o caminho para a próxima atividade. Como conselheiros, parte de nossa tarefa é ajudar as pessoas a integrar novos hábitos nas rotinas existentes.

Existem duas maneiras de fazer isso. Primeiro, podemos usar as atividades existentes como gatilhos para novos hábitos. Isso pode significar tornar a xícara de café o gatilho para sentar-se à mesa da cozinha para ler a Bíblia e concluir algumas tarefas de aconselhamento. Essa abordagem geralmente pode ser a maneira mais difícil de adicionar um novo hábito a uma rotina, pois as atividades existentes às vezes servem como uma sugestão para diferentes ações. Uma forma de ajudar com isso é deixar pistas visuais no ambiente como avisos adicionais. Por exemplo, colocar uma Bíblia na mesa da cozinha ou ao lado da máquina de café, onde ficará impossível não a ver, é uma pista visual possível. Isso significa que o ambiente precisa ser preparado com antecedência, o que pode exigir uma tarefa adicional no final do dia, talvez antes de ir para a cama.

Uma segunda maneira de integrar novos hábitos nas rotinas existentes é fazer com que algo necessário ou desejável se torne dependente da conclusão de uma nova atividade. No caso de adicionar a leitura da Bíblia e aconselhar as tarefas de casa todas as manhãs, existem vários elementos que podem se tornar dependentes da conclusão dessa atividade. Muitas pessoas tomam banho antes de ir para o trabalho, então o banho é algo que pode ser adiado até que a nova atividade (no caso, leitura da Bíblia) seja concluída. Alguns podem até renunciar ao café (algo desejável) até depois de concluir a nova atividade.

Outro aspecto da criação de um novo hábito é torná-lo socialmente normal. Essa é uma boa razão para incentivar os aconselhados a frequentar uma boa igreja, que os incentivará à pratica de atividades bíblicas e a higiene espiritual. Se uma pessoa acredita que é a única pessoa que lê a Bíblia todos os dias, ela estará menos inclinada a continuar nessa prática do que se estiver cercada por pessoas que tornam a atividade normal. Quanto mais se fala dessas atividades, maior a probabilidade de serem percebidas como normais. Portanto, discutir essas atividades e aprendizados em casa também será útil.

Finalmente, a tecnologia pode ser útil. Smartphones, lembretes e a infinidade de aplicativos de hábitos que estão no mercado agora podem fornecer pistas e recompensas para a conclusão de novas atividades. Até registros escritos (por exemplo, registros em um diário) podem ser úteis. Use-os com sabedoria para potencializar as etapas acima.

Conclusão

Quer estejamos cultivando um coração agradecido ao expressar gratidão ao Senhor ou considerando maneiras de amar e servir um cônjuge que não ama de volta, a semelhança com Cristo não acontece acidentalmente. Ao incutir hábitos básicos, o crescimento se torna muito mais fácil. Incutir hábitos regulares em nossos aconselhados pode fornecer o tipo de atividade que leva ao crescimento a longo prazo, deixando benefícios a longo prazo na vida daqueles a quem servimos.

Questão para reflexão

Como você pode usar hábitos para moldar o coração daqueles a quem serve?

originalmente=">originalmente" publicado="publicado</a>" no="no" blog="blog" da="da" >Biblical=">Biblical" Counseling="Counseling" Coalition.="Coalition</a>." Traduzido="Traduzido" por="por" Gustavo="Gustavo" Santos="Santos" e="e" revisado="revisado" Lucas="Lucas" Sabatier.="Sabatier." Republicado="Republicado" mediante="mediante" autorização.="autorização.">

6 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page